Capoeira, Lesões, Saúde, Treinamento Físico

Não dá!! Esse movimento é impossível de fazer!!

Oie! Tudo bem por aí?

Todo mundo que treina já se deparou com momentos como esse: “Não dou conta! É muito difícil! Não é para mim!!” (Eu me incluo totalmente nessa equação). Existem momentos do treino que nos desafiam fisicamente e especialmente mentalmente.

A capoeira não é diferente dos outros esportes, ela tem uma pluralidade gigantesca de movimentos que tornam o praticante propenso a sofrer desse bloqueio precoce, ou seja, aquela sensação de que o movimento é muito mais difícil do que ele realmente é.

Digo isso porque se um ser humano é capaz de realizar dito movimento isso prova que ele é possível, e o “possível” o torna simples. Mas ATENÇÃO, simples não é fácil!!

Todos os movimentos humanos que exigem muitas capacidades físicas e coordenações específicas podem ser decodificados em movimentos mais simples. Esse é o caminho que nosso organismo escolhe desde os primeiros movimentos, antes de ficar de pé aprendemos sentar, antes de andar aprendemos a engatinhar, e a partir das conquistas mais simples vamos dando complexidade aos nossos movimentos.

No esporte não é diferente. Se você quer fazer um movimento complexo comece sempre pela versão simplificada dele. Por exemplo: para dar um salto mortal para trás eu preciso ter conquistado capacidades físicas prévias como força e potência. Decodificando em movimentos mais simples: eu preciso conseguir fazer um salto vertical efetivo, trazer meus joelhos até o peito nesse mesmo plano vertical e preciso aplicar uma quantidade x de força no meu quadril para realizar um giro equilibrado o suficiente para que eu aterrize em pé. Percebe que a partir dessa sequencia conseguimos transformar o treino do impossível em um treino possível?

Óbvio que ganhar capacidades e aprimorar movimentos complexos demanda tempo e dedicação, mas é muito mais possível que impossível. Então antes de encarar seu monstro na capoeira encare os pequenos monstrinhos que o formam. Decodifique os movimentos mais complexos em exercícios educativos. Fazendo isso você terá resultados positivos em cada etapa (o que diminui muito a frustração)  e vai progredir com mais segurança (algo absolutamente necessário quando falamos de movimentos complicados e que podem nos lesionar). Fica a dica!

No vídeo dessa semana falei exatamente disso.

Abraços